sábado, 2 de maio de 2009

Muito obrigado, meu aluno problema.


Sexta feira tivemos reunião pedagógica. Cheguei cedo ao ponto da condução que nos leva até a Zona Rural, é lá que fica umas das escolas que leciono.Encontrei a supervisora e começamos a conversar, falei da minha angústia em relação a um aluno
que considero um desafio, (com distorção idade-série)16 anos numa 3º série.Enquanto eu falava e fazia minhas colocações, ela simplesmente sorria e dizia: Não se preocupe porque estou sorrindo, quando chegarmos na escola você entenderá.
Quando iniciamos a reunião, ela pediu que eu lesse um texto, o mesmo retratava minha fala.

Eis o texto

Muito obrigado, meu aluno problema.

Sua letra não é legível.Seu caderno não tem ordem ou capricho. A capa está arrancada, o dever incompleto, as orelhas se mutiplicam. Seu lápis, quando existe, nunca está apontado. Voc~e se distrai com o ruído de uma mosca.è o último a responder
as ordens, o primeiro a liderar o barulho. se você levanta a mão, reluto em lhe dar a palavra - só vem besteira. Você brigou na rua, ou foram os tapas do seu pai, que já perdeu a paciência a muito tempo?

As avaliações são um pesadelo para você. E o resultado? Ah! como eu gostaria de não ser professor, desistir de tudo para não enfrentar os seus olhos...onde a cada dia morre a esperança.

Eu já tentei tudo com você: bons modos, maus modos,gritos,gritos, chantagens...
Exigi, insisti,gritei,implorei...
Você continua não respondendo a minha 'didática elaborada', a 'minha experi~encia de tantos anos'...

Por você me tornei insegura. Analisei os conteúdos, contestei a validade de alguns,aprofundei, condensei,revi meus critérios de avaliação.

Por você fiquei humilde. Achei pouco os meus recursos. Pedi ajuda. Comparei os meus instrumentos de aprendizagem. Discuti o assunto com os colegas. Fui ao supervisor...

Por você, estudei. Fui buscar conhecimentos que faltavam. Achei tempo para uma pesquisa mais elaborada das causas de seus problemas.

Por você, eu criei. Não me limitei ao já existente. Criei novas formas de abordagens de conteúdos, novas motivações, nova distribuição do tempo.

Por você, procurei conhecer uma "criança normal". Como ela pensa? Como ela age? O que ela tem que voce não tem? O que sobra em voce? O que falta?

Por você, revi meus conceitos de fracasso, de sucesso,de felicidade, de normalidade.

Por você me aceitei fracassada, limitada, deficiente, incapaz de fazê-lo aprender.

Eu passei a ser um problema também.

E, na minha angústia, eu entendi muito bem como você se sente.

Ai então, mudou você, ou mudei eu?

Autora:Elyanne Brasil

Uma boa reflexão